7 de Agosto de 2017 - Ilanna Araújo - (5674 acessos) Comentário

Clareamento Dental: Verdades e mitos

O desejo de ter os dentes cada vez mais brancos têm feito a cabeça de muita gente e, por esse motivo, o clareamento se tornou um dos procedimentos mais procurados pelos pacientes no consultório odontológico. Para indicar esse tratamento, é necessário que o profissional investigue a causa da alteração da cor dos dentes, pois, em alguns casos, podemos obter um resultado insatisfatório, não correspondendo a expectativa do paciente. 
 
Vamos entender o que é mito ou verdade, enfocando as dúvidas mais frequentes a respeito do assunto?
 
As pastas de dentes “clareadoras” realmente funcionam?
 
Mito. Elas não apresentam em sua formulação nenhuma substância capaz de liberar oxigênio para que ocorra o clareamento. Seu uso prolongado gera um desgaste na superfície do esmalte devido ao seu poder abrasivo, gerando problemas como sensibilidade e outros.
 
Temos que evitar café durante o processo de clareamento?
 
Verdade. Não só o café, como também, chá preto, refrigerantes, vinho tinto, achocolatados, cigarro, enfim, tudo o que apresenta elevado potencial de pigmentação durante o processo de clareamento.
 
O clareamento prejudica os dentes?
 
Mito, desde que seja realizado devidamente, com a supervisão de um bom profissional.
 
O clareamento do consultório é mais eficaz que o caseiro?
 
Verdade. De fato, o material utilizado no consultório clareia de forma mais rápida. O ideal é combinar as duas técnicas para obter um resultado mais satisfatório e duradouro.
 
Esse procedimento é definitivo?
 
Mito. Os dentes podem voltar ao escurecimento, porém em grau menor. A frequência na qual ingerimos alimentos ricos em corantes influencia muito. 
  O melhor é sempre procurar um profissional capacitado. Ele vai avaliar e propor o melhor tipo de clareamento para o seu caso.
 

Ilanna  Araújo CRO 5281, Cirugiã dentista formada pelas Faculdades Integradas de Patos (FIP) desde 2013. Pós graduanda em Dentística, pela Faculdade Coesp em João Pessoa – PB.

 
 
REFERÊNCIAS
 
 
CAVALCANTE, D. H. B. A influência da ingestão de café na cor dos dentes durante clareamento com peróxido de hidrogênio a 35%.2015. 45f. Monografia (Graduação em Odontologia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2015.
 
PIRES, H. C. Avaliação do desgaste produzido em esmalte por cremes dentais. Revista Odontológica de Araçatuba, v. 30, n. 2, p. 09-13, jul/dez. 2009.
 
PASQUALI, E.L; BERTAZZO, C.A.; ANZILIEIRO, L. Estudos dos efeitos do clareamento dental sobre o esmalte: Uma revisão das evidências para a indicação clínica. Perspectiva, Erechim, v. 38, n. 141, p. 99-108, março. 2014.
Social:
veja também

17 de Novembro de 2017

Publicidade

Visitas até o momento