28 de Novembro de 2017 - Rodrigo Cézar Limeira - (470 acessos) Comentário

Chuvas isoladas vão continuar no Sertão da Paraíba e estudioso fala sobre condições oceânicas atuais

Entre hoje, 28 de novembro, e o dia 01 de dezembro, mais chuvas isoladas devem ocorrer no Sertão e Alto-sertão do estado. Tal fato deve-se a presença de um VCAN (Vórtice Ciclônico de Altos Níveis) sobre o Nordeste, e também a aproximação da Zona de Convergência Intertropical, já que novembro é o primeiro mês da pré-estação chuvosa do seminarido do estado. Além disso a aproximação de uma frente fria no sul da Bahia deve também contribuir para a ocorrência de chuvas isoladas na região.


 

Entende-se por pré-estação chuvosa o período de 03 meses que antecede o início da estação chuvosa do semiárido da Paraíba, esse período corresponde aos meses de novembro, dezembro e janeiro.

 

Para o físico e meteorologista Rodrigo Cézar Limeira as chuvas estão ocorrendo dentro do previsto, ou seja, chuvas isoladas e em pequena quantidade no Sertão e Alto-sertão do estado em novembro, fato que sinaliza ainda para uma normalidade climática, tendo em vista que a expectativa é de uma La Niña fraca atuando nos próximos meses no Pacífico Central.

 

 

Perspectivas para Patos nos próximos dias: pouquíssima ou nenhuma chuva

 

 

Perspectivas para os reservatórios que abastecem Patos, Pombal, Sousa e Cajazeiras: 

 

Vão se manter em estado crítico pelo próximos meses, devendo ter recargas significativas só a partir de Fevereiro de 2018. 

 

 

Condições atuais do Oceano Atlântico Sul na altura da costa do Nordeste:

 

 

O citado oceano encontra-se frio, de acordo com a última atualização do campo de anomalias de TSM (Temperatura da Superfície do Mar) da NOAA.

 

 

Condições atuais do Oceano Atlântico Norte:

 

 

Encontra-se bem quente, fato que segundo o estudioso é normal para a época do ano. 

 

 

Condições atuais do Oceano Pacífico Central: 

 

 

Encontra-se mais frio que o Normal, fato observado desde o mês de julho, segundo a NOAA (Agência Espacial Americana que Monitora o Clima e os Oceanos), o fenômeno La Niña deve se configurar entre dezembro e janeiro.

 

 

Rodrigo Cézar Limeira - Portal Ciência em Foco 

 

 

 

 

 

Social:

16 de Dezembro de 2017

Publicidade

Visitas até o momento