10 de Outubro de 2016 - Rodrigo Cézar Limeira - (4067 acessos) Comentário

O que são raios e como se proteger deles

O raio é um dos fenômenos mais intrigantes da Física, sendo estudado por vários e vários pesquisadores, que almeijam conhecer profundamente o fenômeno .

 

Os físicos do ELAT (Grupo de Eletricidade Atmosférica) do INPE, constataram que o Brasil surge como o país mais atingido por raios no mundo, com cerce de 50 milhões de ocorrências por ano, em segundo lugar aparece os Estados Unidos, com cerca de 20 milhões de ocorrências.

 

Todos os anos os raios deixam milhares de mortes, ou mesmo pessoas com sequelas graves pelo mundo, no Brasil, eles matam cerca de 200 pessoas por ano, sendo a região norte do país, a que tem maior incidência do fenômeno.

 

O fato do Brasil ter grande extenção territorial, com solo rico em minérios, e terras situadas quase que totalmente na região tropical do globo,tornam o país muito suceptível à ocorrência deste fenômeno, além disso, a penetração constante de massas de ar oriundas do pólo sul, contribuem para manter a umidade do ar elevada durante grande parte do ano, contribuindo para os elevados índices pluviométricos registrados em grande parte do país, fato que também é determinante para a alta incidência do fenômeno.

 

Há vários tipos de raios, raio da nuvem para a terra, raio de nuvem para nuvem, raio sem nuvem e ‘‘raio da terra para a nuvem‘‘, o ELAT detectou este novo tipo de raio, o chamado raio coincidente, os pesquisadores notaram que este tipo de fenômeno é basicamente urbano, ou seja, o raio parte de para-raios instalados no topo de estruturas altas erguidas pelo homem,prédios, antenas de radios e televisão e etc.. até encontrar-se com outro raio que desce da nuvem para a terra, em cerca de 200 m de altura.

 

Fisicamente e na maioria das vezes, os raios formam-se em situações de tempestades, no interior de nuvens cúmulo-nimbos, devido ao atrito constante entre cristais de gelo e gotículas d’água, pois dentro dessas nuvens há fortes correntes de ventos ascendentes e descendentes de até 300km/h.

 

Dessa forma, a medida que o tempo vai passando, o ambiente interno da nuvem vai ficando carregado de eletricidade, surgindo uma grande diferença de potencial entre o interior e o exterior da nuvem, ou seja, passam a existir duas regiões, uma com excesso de energia, e outra com falta, a descarga elétrica é liberada de onde há excesso de energia para onde há falta para que ambas atinjam o equlíbrio energético, pois todos os fenômenos no universo tendem ao equilíbrio.

 

Eis abaixo algumas dicas do estudioso Rodrigo Cézar Limeira para que as pessoas não sejam surpreendidas por este fenômeno tão belo, e ao mesmo tempo tão perigoso:

 

1) Não fique embaixo de árvores, ou orelhões quando estiver caindo raios;
2)Não faça operações com o telefone fixo quando estiver caindo raios, com o telefone celular pode fazer, desde que o mesmo não esteja recarregando a bateria;
3)Não tome banhos de chuva, nem ande de moto ou bicicleta quando estiver caindo raios;
4)Evite dessa forma ficar exposto quando estiver caindo raios, inclusive portando objetos metálicos;
5)Desligue os eletroeletrônicos de sua casa ou escritório quando estiver caindo raios;
6)Evite tomar banhos de praia, rios ou piscinas quando estiver caindo raios;
7)Evite ficar próximo de carros, tratores, cercas de arame farpado e de uma forma geral de objetos de metal quando estiver caindo raios;
8)Quando estiver caindo raios, procure ficar dentro de casa, calçado com chinelos ou sapatos que tenham solado de borracha, bem vestido, sentado numa cadeira de madeira, ou de plástico. Evite ficar com alguma janela ou portas abertas;
9)Não precisa cobrir os espelhos, pois eles são um tipo de vidro, e assim são isolantes, e não conduzem eletricidade.

 

Obs: O local mais seguro quando está caindo raios é dentro de um carro, com as portas e vidros bem fechados, no entanto, evite tocar nas partes metálicas do mesmo. Após o raio atingir seu carro, só saia de dentro dele pelo menos 20 minutos depois. Este é o tempo mínimo necessário para que a energia do raio possa escoar totalmente para a terra, e assim a lataria do carro possa ficar deseletrizada.

 

Rodrigo Cézar Limeira 
Social:

19 de Janeiro de 2018

Publicidade

Visitas até o momento